ENVELHECIMENTO DA PELE E SUAS FASES

Envelhecer, palavrinha que todo mundo quer distância. Podemos dizer que envelhecer todos vamos, afinal é a lei da vida. Nascemos, envelhecemos… O que podemos e devemos fazer é envelhecer bem, afinal de contas, a pele é o órgão que mais demonstra a passagem do tempo em nossas vidas.

Para combater o envelhecimento é sempre bom conhecer o que acontece, não é verdade?

O envelhecer está associado à perda de tecido fibroso, à diminuição da renovação celular, e à redução da rede vascular e glandular. Dependendo da genética e do estilo de vida que possuímos, a pele pode diminuir em até 50% de suas funções até a meia-idade.

ALTERAÇÕES CUTÂNEAS E SUAS FASES:

envelhecimento-precoce-300x109

  1. Diminuição da luminosidade, aparecimento de manchas,  e alterações no relevo da pele, rugas finas e linhas de expressão.

Nessa fase, a pele já mostra os primeiros sinais de envelhecimento. A renovação celular fica cerca de 20% mais lenta, deixando a pele menos viçosa.  As fibras de sustentação da pele (colágeno e elastina), também começam a se degenerar e provocam flacidez e pequenas rugas ao redor da boca e testa, e sulcos entre o nariz e os lábios.  Também ocorre alteração na produção de melanina, o que provocam mudanças na cor da pele e fazem surgir as primeiras manchas. Também as glândulas sebáceas alteram-se, produzindo menos sebo, o que termina por desidratar as células cutâneas.

    2. Rugas profundas e início da perda de firmeza
Nessa fase, o envelhecimento é mais evidente. A espessura da pele, já está alterada em 50% menos do que aos 20 anos: as alterações hormonais deixam a pele ainda mais desidratada com menos viço e elasticidade, intensificando o ressecamento e a flacidez, aprofundando as rugas. Aparecem também as “marcas de expressão” devido os movimentos musculares contínuos ao longo desse tempo. O tônus muscular diminui em cerca de 30% a capacidade de rigidez, gerando flacidez facial, em especial nas extremidades inferiores das bochechas.

 

3. Perda de densidade e do contorno facial

Nessa fase, o metabolismo das células reduz ainda mais e a produção de colágeno fica muito deficiente. Vincos e rugas de expressão ficam mais acentuados, as bochechas caem, os lábios se tornam mais finos por causa da perda de gordura e surgem “papadas” na região do pescoço.  A diminuição da gordura facial e a flacidez muscular dão aspecto murcho ao rosto. Ocorre então o relaxamento cutâneo, perda de densidade, alteração do contorno facial e ressecamento da pele.

Agora que entendemos melhor o que acontece com o passar do tempo em nossa pele, fica mais fácil prevenir e combater os sinais do tempo.

Não esqueça jamais de hidratar-se, proteger-se do sol, aplicar vitamina C, um bom creminho noturno e é claro fazer os tratamentos faciais na Stetic Class. AHHH, lembre-se que cada pele deve ser tratada de forma diferenciada. Procure sempre um dermatologista para indicar o melhor para você.

Com carinho,

Camila Rodrigues

2 respostas

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] Hoje a manter-se jovem é uma preocupação comum entre homens e mulheres. Porém, um dia os 30 anos vão chegar e a partir deles uma forte tendência à flacidez, que se dá pela diminuição das fibras de sustentação da pele (colágeno e elástica), como já falamos aqui! […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.